Extremismo à americana

Anos atrás, quando presidia organização global com sede nos EUA, alguém me deu forte tapa nas costas durante recepção a clientes em Nova York: “Henrique, bem-vindo a Nova York”. Era Donald Trump. Ele já era um grande empreendedor, mas de trajetória instável. Naquele momento, passava por processo de reestruturação de dívidas.
Leia mais (02/28/2016 – 02h00)

Uncategorized